COTIDIANO | Fonte: Folha de Pernambuco

Estado tem 90 dias para adquirir novas macas

Noventa dias. Esse foi o prazo que o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) deu à Secretária Estadual de Saúde (SES) para a aquisição de novas macas hospitalares para as unidades que integram a rede de urgência do Estado. A deliberação foi acertada, ontem, após audiência sobre o inquérito que apura a retenção de macas do Samu e dos Bombeiros em hospitais. Segundo denúncias, os equipamentos utilizados no resgate de vítimas vêm sendo, constantemente, bloqueados por dia para servir de leito em algumas dessas unidades.

A promotora Helena Capela ainda ressaltou que após os 90 dias, os serviços de saúde serão obrigados a liberai; de imediato, as macas, equipamentos e utensílios utilizados na remoção dos pacientes pelo Samu, Bombeiros e UPA’s. Uma reunião, com o governo e o Conselho de Medicina de Pernambuco (Cremepe), sobre superlotação das urgências e feita de leitos ainda será marcada. A SES informou que determina a liberação das macas e ambulâncias dos serviços de resgate no menor período de tempo possível.

A retenção de macas só ocorre quando a assistência ao paciente precisa ser feita com urgência e o hospital não possui, naquele momento, uma maca disponível. A pasta ainda disse que recentemente adquiriu 55 macas para os hospitais Otávio de Freitas e Getúlio Vargas. Já há um novo processo para aquisição de mais 55 macas para as unidades hospitalares do Estado.

Gostou ? Então deixe um comentário abaixo.

Clippings