LOCAL | Fonte: Diario de Pernambuco

Médicos atendem em parque

Médicos da rede municipal de saúde do Recife promoveram protesto para reivindicar melhorias na estrutura das unidades. Eles promoveram um dia de atendimento gratuito no Parque Treze de Maio. Foi o primeiro ato ligado a uma paralisação de serviços ambulatoriais, iniciada ontem, que seguirá até sexta-feira. A rede emergencial e as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) continuam funcionando normalmente.

“Há postos sem sala de vacinação e sem ventilação adequada. Outros estão fechados há anos por reformas”, disse o presidente do Sindicato dos Médicos de Pernambuco, Tadeu Calheiros. A insegurança nos locais de trabalho é outro ponto destacado pelos médicos. “São agressões verbais, físicas, furtos, assalto à mão armada, roubos de carro”, enumerou.

A médica Lilian Parra, que trabalha na Unidade Básica Tradicional do Prado, disse que, com a crise econômica, pacientes deixaram planos de saúde e passaram a usar a rede pública, aumentando a demanda. “Alguns postos estão há meses sem luvas e fraldas. O paciente chega com a ferida, e somos capazes de abrir o curativo, mas não temos os materiais para fechá-lo”, denuncia.

Em nota, a Secretaria de Saúde do Recife afirmou que a prefeitura fez diversas reuniões com o sindicato e segue aberta ao diálogo. Segundo o comunicado, os médicos tiveram ganhos cerca de 10% acima da inflação desde 2013. Também foram nomeados 764 profissionais no período, segundo o município. A prefeitura disse que investiu, em cinco anos, R$ 200 milhões nas unidades, “mais do que nos 10 anos anteriores”. A secretaria acrescentou que a maioria dos serviços, como vacinas, pré-natal e exames, estão funcionando, que 70% dos médicos das Unidades de Saúde da Família estão trabalhando e 90% dos profissionais das Unidades Básicas Tradicionais compareceram ontem.

Gostou ? Então deixe um comentário abaixo.

Clippings